MPB

sábado, 27 de março de 2010

PE$QUI$A - Datafolha

Na nova pesquisa Datafolha, Serra teria tido uma "recuperação" (subindo de 32 para 36%), enquanto Dilma teria "estabilizado" (oscilando de 28% para 27%). Isso na pesquisa estimulada, quando mostra uma cartela redonda com os nomes dos candidatos para escolha.


Mas a pesquisa espontânea, quando nenhum nome de candidato é citado, e o pesquisado apenas é perguntado em quem votaria para presidente nas próximas eleições, Dilma subiu para 12% (tinha 8% em dezembro e 10% em fevereiro) enquanto Serra ficou nos mesmos 8%, o mesmo percentual de dezembro.

Há algum claro problema de metodologia nesta PE$QUI$A.


Segundo o Datafolha, Serra teria uma inacreditável e meteórica subida na Região Sul, enquanto Dilma teria caído. Justamente na região Sul, onde há os maiores desgastes com escândalos de corrupção, seja com a candidatura de Yeda Crusius (PSDB/RS), seja com a posse de Leonel Pavan (PSDB/SC) subindo de vice para governador, em meio às investigações da Polícia Federal por cobrança de propina de empresa privada de petróleo.


O Datafolha também jura que os mais pobres (os eleitores que ganham até dois salários mínimos) tornaram-se entusiastas eleitores de Serra, e não de Dilma, a candidata de Lula.


Por fim afirma que Serra estaria causando "frisson" no eleitorado feminino. Só faltou a Folha demo-tucana jurar que meninas adolescentes colam fotos de Serra dentro de coraçõezinhos em seus diários, ao lado de fotos de Brad Pitt.

Como se vê, é difícil acreditar que não haja algo de errado nesta pesquisa, ainda mais com base nas explicações acima.

Mas tanto faz, como tanto fez, o que diz o Datafolha. Pouco importam os números diante do que tem a ser feito, que é sempre a mesma coisa. A campanha de Dilma precisa ser feita todo dia como se ela tivesse começando lá de baixo. Nada de salto alto, e nada de relaxar.

Essa campanha que virá será uma guerra de informações pela verdade contra a mentira. As "bases" de Serra são o PIG, incluindo suas pesquisas, o poder econômico, os banqueiros nacionais e estrangeiros, o coronelismo político falido e o coronelismo eletrônico ainda com um pouco de poder.

É contra essas forças que teremos que lutar dia a dia, palmo a palmo, e cada um prepare seu espírito para matar um leão por dia, porque será assim, e não adianta reclamar. Adianta lutar, porque a realidade brasileira ainda é o que é, com um conservadorismo demo-tucano corrupto, que junta o que há de pior no capital nacional com o capital estrangeiro, capaz de fazer qualquer coisa, mas qualquer coisa mesmo, para colocar as mãos de volta nos cofres públicos e nas riquezas nacionas, como do pré-sal, da Amazônia verde e da nossa Amazonia Azul, da riqueza do suor do trabalho do nosso povo.

Essa realidade só muda pela nossa luta transformadora. A eleição da Dilma será mais uma conquista suada, depois das duas primeiras vitórias de Lula.


Enviar por e-mail: Por: Zé Augusto . 1:30:00 PM - Comente - Link para esta postagem

Revista VEJA do PIG ataca novamente.

sábado, 27 de março de 2010


Revista Veja já defende, ironicamente, nas entrelinhas, Caixa-2 e lavagem de dinheiro na campanha de Serra



De novo a revista Veja vem com uma das reportagens mais idiotas dos últimos tempos, daquelas pra impressionar somente idiotas (típicos fãs da revista).


A revista quer fabricar um "escândalo" porque, pasmem, o PT vai AGIR RIGOROSAMENTE DENTRO DA LEI e pagar despesas da campanha eleitoral de Dilma, candidata pelo PT, com dinheiro do PT, seja do fundo partidário, seja das doações arrecadadas e registradas na justiça eleitoral, conforme manda a lei.


Ora, o que está sugerindo a revista Veja que José Serra (PSDB/SP) vá fazer de diferente?


A revista demo-tucana está sugerindo que o dinheiro da campanha de José Serra não virá do PSDB?

Virá de onde então?

Da SABESP?

Da ALSTOM?

Da "caixinha" dos PEDÁGIOS?

Do superfaturamento do rodoanel?

Da merenda estragada do Kassab?

Do "doleiro" da Veja?

Do Naji Nahas, que disse que iria ganhar "80 paus" com ações da CESP através de um "bizu" passado por José Serra?

Do Daniel Dantas?

Dos irmãos Vedoin?

Do mesmo jeito que veio da operação Castelo de Areia?

Do DETRAN da Yeda Crusius?

Do Mensalão do DEM, partido de seu púpilo Kassab?

Do Mensalão Tucano, do Eduardo Azeredo?

Das petroleiras estrangeiras, para privatizar a "PetrobraX"?

Da FEBRABAN para privatizar o Banco do Brasil e a Caixa?

Das Teles estrangeiras, para liquidar a Telebras?


Qualquer das alternativas acima, sem o dinheiro passar pelo partido, nem pelo comitê financeiro de campanha, é caixa-2, corrupção, lavagem de dinheiro. Nas entrelinhas, é isso que a revista Veja está sugerindo que José Serra deve fazer de diferente?

Enviar por e-mail: Por: Zé Augusto . 4:33:00 PM - Comente - Link para esta postagem

sexta-feira, 26 de março de 2010

Lei José Serra para professores em greve

sexta-feira, 26 de março de 2010

Artigo 1º da Lei Tucana: "Não negociar".
Eu Prendo, bato e arrebento

                                    Apenas 1% aderem a greve.

Tropa de Choque da Polícia Militar avançou sobre os professores para impedir que chegassem no Palácio do Bandeirantes.Pelo menos 16 ficaram feridos por policiais que usaram balas de borracha, gás pimenta , cassetete e bomba de efeito moral, nas ruas que levam ao Palácio dos Bandeirantes



Professores fazem enterro simbólico de José Serra



os secretários adjuntos da Casa Civil, Humberto Rodrigues, e da Educação, Guilherme Bueno disseram que, Serra preferiu não negociar pessoalmente com os professores pois não quer passar a impressão de que esteja cedendo aos manifestantes. O governador e seus assessores avaliam que o movimento é mal visto pela maioria da população.


Praça de guerra ordenada pelo governador: Policia militar e tropa de choque abriram fogo contra 1% que participaram da manifestação dos professores.


Enviar por e-mail: Por: Helena™ . 7:58:00 PM 2

Obs: Enquanto tudo isso acontece, a grande midia (PIG) convoca a todos os manifestantes a irem para suas casas assistirem  o desfecho do julgamento do Seculo "O caso Nardoni".

Giro pelos Blogs - 26/03/2010

Brasil supera meta de reduzir extrema pobreza


(...) O documento, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado nesta quarta-feira (24/3), descreve que, de 1990 a 2008, enquanto a população brasileira cresceu de 141,6 milhões para 186,9 milhões, a população extremamente pobre (que vive com até 1,25 dólar por dia) decresceu de 36,2 para 8,9 milhões de pessoas. “A pobreza extrema no Brasil, hoje, é menos de um quinto da pobreza extrema de 1990. A desigualdade caiu bastante e pode cair ainda mais”, informa o relatório. E acrescenta: “Se o ritmo da redução se mantiver nos próximos anos, a pobreza extrema será erradicada do Brasil por volta de 2014.” Leia mais


Professores de SP prometem 100 mil na sede do governo nesta 6ª

Os professores da rede pública estadual de São Paulo prometem reunir nesta sexta-feira (26), 100 mil pessoas em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Será a terceira sexta-feira seguida com manifestação dos docentes, em greve no estado por reajuste salarial e contra o modelo de bonificação implantado pela Secretaria de Educação. O pagamento do bônus, ocorrido nesta quinta-feira (25, pode acirrar o descontentamento, segundo o sindicato da categoria. Leia mais e no blog do Miro



Brasil reduz déficit de moradias e melhora saneamento, mostra o 4º ODM

O déficit habitacional urbano brasileiro diminuiu em 476 mil residências em um ano, passando de 6,27 milhões de unidades, em 2007, para 5,8 milhões, em 2008, o que ainda é considerado alto. Os índices de saneamento básico também apresentaram melhora expressiva, com a rede de água potável chegando a nove em cada dez famílias brasileiras.
A informação consta do 4º Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM) divulgado, na última quarta-feira (24), pelo Governo. Leia mais


IPEA prevê PIB 5,2% maior e 1,5 milhão de novos empregos em 2010

O Brasil terá este ano um crescimento econômico de 5,2% e gerará 1,5 milhão de novos empregos formais, segundo pesquisa feita com empresários divulgada, nesta quinta-feira (25), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) projetado pelo "setor produtivo" contrasta com a contração econômica de 0,2% sofrida pelo Brasil no ano passado e é menos otimista que a expectativa do Governo, de 5,7%. Leia mais


FHC já quer “privatizar” de novo a Telebrás antes mesmo dela ser reativada

FHC defende uma nova privataria: que governo pague com o dinheiro público do Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) para o oligopólio das teles privadas levar banda larga, com estas tarifas abusivas e serviços de péssima qualidade que estão aí, sem que sofram qualquer concorrência ou pressão para diminuir tarifas, oferecer maior velocidade, e que não fique caindo. Leia mais

Por que José Serra não é multado pelo TSE?

Imprensa e oposição estão em estado de euforia Sorrindo de orelha a orelha. O motivo da comemoração é que, pela segunda vez o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) multou o Presidente Lula. Dessa vez , a multa é de R$ 10 mil por, segundo o ministro do TSE Joelson Dias, propaganda eleitoral antecipada. A propaganda teria ocorrido em janeiro deste ano na inauguração do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo. Leia mais


A sujeira do PIG (Partido da Imprensa Golpista)



Lembram-se das manchetes dos jornais e revistas contra o ex-ministro Humberto Costa (saúde) quando era acusado pela chamada “operação vampiro”? Pois bem, a Folha de S.Paulo de hoje (26.03) traz na página A10, no canto direito, lá embaixo da página, uma matéria de 4cm X 7 cm, com 63 palavras, informando que o ex-ministro foi absolvido por unanimidade pelo TRF 5º Região, por falta de provas. E um blogueiro da Veja divulgou assim.



Juro baixo incomoda muita gente


Domingo, li no Estadão que os bancos públicos estariam aumentando suas taxas de juros. Para quem lê, fica a impressão de que os juros do BB e da CEF são maiores. E não sei de onde o jornal tirou estes números. Não são, muito ao contrário. Em dezembro, publiquei no blog uma tabela com as taxas de desconto de duplicatas e do cheque especial. Fui hoje ao site do Banco Central e atualizei os números, com a data de hoje, 23 de março.que estão aí embaixo. (do blog do Brizola Neto)

Intervozes - Levante sua voz

http://vimeo.com/7459748
by Pedro Ekman


Vídeo produzido pelo Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social com o apoio da Fundação Friedrich Ebert Stiftung remonta o curta ILHA DAS FLORES de Jorge Furtado com a temática do direito à comunicação. A obra faz um retrato da concentração dos meios de comunicação existente no Brasil.

Roteiro, direção e edição: Pedro Ekman


Produção executiva e produção de elenco: Daniele Ricieri

Direção de Fotografia e câmera: Thomas Miguez

Direção de Arte: Anna Luiza Marques

Produção de Locação: Diogo Moyses

Produção de Arte: Bia Barbosa

Pesquisa de imagens: Miriam Duenhas

Pesquisa de vídeos: Natália Rodrigues

Animações: Pedro Ekman

Voz: José Rubens Chachá

quarta-feira, 24 de março de 2010

9ª Edição do Campeonato de Pesca do Sindicato dos Bancários de S.Paulo

Bancário do Bradesco é bicampeão da pesca e recebeu o troféu das mãos do Presidente do Sindicato dos   Bancarios de São Paulo, Osasco e Região  Luiz Claudio Marcolino, Wagner Vicari pegou mais de 60kg de peixe e levou mais um título para casa. Outros 12 também levaram troféus.
Sabado: 20/03/2010

Realizado no Pesqueiro Maeda, na cidade de Itu o evento foi organizado pela empresa Jair Rigotti Eventos, com apoio de Bóias Barão, Chalé Estrela do Mar e Farofa do Carlão.

Realização do Sindicato dos Bancarios com a coordenação do evento de Edson Piva  o torneio contou com a participação de 98 bancários e foi pescada cerca de uma tonelada de peixes. O próximo campeonato de pesca vai acontecer em novembro e será na modalidade de duplas.
Leia mais no site

Giro pelos Blogs.- 24/03/2010

Apesar de lucros de R$ 37,4 bi, bancos diminuem número de funcionários



Os bancos desligaram 30.034 funcionários e admitiram 29.413, o que significa uma redução de 621 postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). No ano, os lucros das instituições financeiras chegou a R$ 37,4 bilhões, segundo estudo elaborado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) sobre o emprego no setor bancário. Leia mais




O Tratamento da Greve


Como a “grande” mídia tupiniquim (PIG) é interessante.


Vá ao Google e digite: Greve professores São Paulo. A primeira página mostrará 12 links: O primeiro da APEOESP tratando da greve atual, os dois próximos com datas referentes a 2008, então um com “noticias sobre a greve”, outros três com referência à greve atual (um do estadão), outro com notícias da greve de 2008, depois um do estadão que não leva a nada, mais dois referentes à greve de 2008 e então um do PSTU referente à greve atual.


Agora digite: Greve França. O mostra mais de 12 links, todos relacionados à greve atual no país de Sarkozy. Links de Folha, Globo, Estadão, IG, R7.

Essa preocupação da imprensa nacional com a greve francesa é de comover!

Obs.: A procura foi feita por volta das 20:15h do dia 23/03/2010. Fonte



Folha publica mentiras em massa: 4 ministérios e 1 secretaria desmentem.


A Folha de José Serra (Jornal Folha de São Paulo), dessa vez bateu seu próprio recorde.



Publicou tantas mentiras em uma matéria só que recebeu desmentidos de 4 ministérios e de 1 secretaria estadual.



Trata-se da manchete de capa, em sua edição de domingo (21/3), com ampla reportagem sobre obras inauguradas pelo presidente Lula que não estariam em pleno funcionamento. Mas a Folha publicou diversas mentiras ao não ouvir os ministérios responsáveis pelas referidas obras. Leia mais



Livro debate desafios da esquerda após governo Lula


Para Marco Aurélio Garcia, o livro "Brasil, entre o passado e o futuro" não tem a pretensão de preencher um vazio que “só se preenche a partir de um movimento mais intenso da sociedade” mas tem o objetivo de chamar a atenção sobre o Brasil atual: “Grande parte da chamada intelectualidade progressista, na qual incluo a mim e ao Emir, estamos, senão calados, um pouco tímidos. O lugar de debate atual foi ocupado por sub-intelectuais de direita que resolveram fazer de sua atividade intelectual medíocre uma forma, inclusive, de construir carreira nos grandes órgãos de comunicação do país". Leia mais



A batalha pelo voto feminino



Pérolas e contas. Ministra e candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff é famosa pela habilidade com os números. Agora tenta mostrar intimidade também com o universo cor-de-rosa. Dilma insiste que pode ser mais feminina. Trocou os tons sóbrios pelas cores vivas. Personalizou discursos e reúne amigas – seja em blogs ou em almoços. Ainda assim, não conseguiu se aproximar das mulheres. Última pesquisa divulgada, a CNI/Ibope, mostra que a chefe da Casa Civil está a 12 pontos percentuais de diferença de seu adversário nas urnas, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), no conjunto das eleitoras. Ele tem 37% das intenções de voto contra 25% de Dilma. Integrantes da campanha da ministra articulam para os próximos meses ações para agradar às brasileiras e tirar, de uma vez por toda, a imagem de durona da ministra. Leia mais

terça-feira, 23 de março de 2010

Leituras de Veja - A revista na guerra eleitoral

Leituras de Veja - A revista na guerra eleitoral



No decorrer das duas útimas semanas, evidências sucessivas sugerem que, após o convescote do Instituto Millenium, o comportamento do triunvirato midiático Globo-Veja-Folha de S.Paulo se tornou ainda mais agressivo e distante do que se espera de um setor encarregado da nobre missão de informar a sociedade. A hipótese de ações coordenadas, com vistas a interferir, de maneira pesada, no jogo eleitoral, parece se confirmar.


Senão, vejamos: o Jornal Nacional claramente subiu o tom, incluindo uma despropositada insinuação quanto ao triplex do presidente; O Globo vem oferecendo factóides em sequência – culminando com a "notícia" de que Lula pediria licença por dois meses, deixando ninguém menos que José Sarney como presidente interino; e a Folha de S.Paulo brinda seu cada vez mais reduzido leitorado com uma vendetta disfarçada de reportagem contra um jornalista que fora uma de suas estrelas por mais de uma década.



Porém, no quesito jornalismo tendencioso, Veja continua imbatível. A chamativa capa de semana passada, afirmando, em gíria da marginália, que a casa do partido X caiu, seria por si só – pela linguagem empregada, pelo escândalo buscado e, sobretudo, pela precariedade das acusações face às provas – evidência da, sejamos indulgentes, exaltação exacerbada de ânimos que se seguiu ao tal convescote.



No entanto, desmentida em questão de dias por decisão judicial que não apenas recusou as denúncias, mas criticou o promotor pelo parco embasamento das mesmas, a matéria – e o destaque a ela dado – suscita urgente discussão sobre quais os limites da mídia: essa absoluta e total liberdade de imprensa que ela defende para si, taxando de "censura" qualquer esboço de medida regulatória da atividade, equivale a um salvo-conduto para um arsenal de baixarias, infâmias, armações, matérias que deixam no ar a suspeita de difamação ou calúnia?


Todas as letras



Como se não tivesse sido suficiente, a insistência de Veja na denúncia recusada pela Justiça, na edição agora nas bancas não apenas subestima a inteligência do leitor, ao basear-se tão-somente nas palavras de um doleiro que a própria revista reconhece ser "um dos maiores especialistas em cometer fraudes financeiras do país", mas despreza o fato de que as "informações" por ele repassadas – em troca do benefício da "delação premiada" – não foram convertidas em inquérito aceito pela Justiça, simplesmente por não terem sido corroboradas com provas. Ou seja, denúncias de três anos atrás, que, após terem sido exaustivamente examinadas, foram consideradas inúteis ou falsas pela Justiça, são ressuscitada pela revista com claras finalidades eleitorais.



Isso nos leva a uma questão ainda mais candente: estaria a mídia brasileira acima da Justiça? Pois em qualquer sociedade de fato democrática, em que a preservação da honra de cidadãos e instituições se sobrepõe às acusações levianas e não comprovadas da imprensa, Veja estaria, após os acontecimentos da semana passada, envolvendo as denúncias do promotor José Carlos Blat, judicialmente obrigada a ostentar na capa um desmentido cabal das acusações peremptórias feitas na semana anterior. Afinal, com sua alegada circulação acima do milhão de exemplares, o semanário buscou manchar a imagem de uma agremiação política – e, nominalmente, de alguns de seus e candidatos – com "evidências" que a própria Justiça não reconhece como incriminadoras.



Ao reincidir na denúncia, Veja joga na cara da Justiça (e da sociedade, e da democracia) brasileira, com todas as letras, que se considera acima dela.



Certeza da impunidade



E a pretensão do semanário da Editora Abril não parece estar muito longe da realidade. Pois, no Brasil atual, com o fim da Lei da Imprensa – e, consequentemente, do direito de resposta enquanto recurso judicial reparador, com a rapidez necessária, das infâmias jornalísticas –, a mídia está livre para mentir e difamar à vontade. No máximo, após meses (ou anos) paga uma multa e estamos conversados.



O dolo que uma revista ou um jornal infligem a um cidadão ou a um candidato ou partido em temporada eleitoral permanece impune, não só porque o tempo entre publicação da matéria e decisão final da Justiça é enorme, mas porque as matérias eventualmente caluniosas ou difamatórias que "sustentavam" a farsa dificilmente serão desmentidas com o mesmo destaque com que foram originalmente publicadas – e, mesmo se o forem, o dano já terá sido causado.



É com essa certeza da impunidade que trabalham os setores midiáticos que saíram do seminário do Instituto Millenium dispostos à guerra eleitoral, sobreposta à prática jornalística e seus direitos e deveres, pesos e contrapesos, poderes e responsabilidades.



Mauricio Caleiro

Marcha das mulheres é destaque na Revista do Brasil de março

Edição fala ainda das motivações da aliança entre PT e PMDB e aborda as consequências da aposentadoria, além de reportagens sobre música e dança.

Cole o endereço de email e envie sua mensagem:

revista@revistadobrasil.net
ou escreva para Rua São Bento, 365 - 19º andar - Centro - São Paulo -Cep: 01011-100




Marcha Mundial da Mulheres. Cerca de 3 mil marchantes caminharam por dez dias de Campinas a São Paulo, onde houve um grande ato.



Representantes do sindicato dos bancarios de São Paulo, Osasco e Região  estiveram presentes.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Professores de SP tentam negociação nesta 3ª

Representantes das entidades do magistério de São Paulo vão à Secretaria Estadual de Educação propor audiência de negociação com secretário Paulo Renato

Por: Suzana Vier, Rede Brasil Atual

Publicado em 22/03/2010, 17:45

Última atualização às 18:44


Durante o protesto de sexta-feira (19), professores prometeram seguir em greve por reajuste e mudanças na carreira (Foto: Mauricio Morais)
Os professores da rede pública de São Paulo reúnem-se nesta terça-feira (23), às 11h, em frente à Secretaria Estadual de Educação para pedir audiência de negociação com o secretário Paulo Renato de Souza, informa, em nota, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp).

"A expectativa é reunir milhares de professores, enquanto representantes das entidades do Magistério (Apeoesp - professores, CPP - professores, UDEMO - diretores de escola, APASE - supervisores de ensino e APAMPESP - aposentados) tentam agendar a audiência", cita a nota.

Leia na integra acesse:
http://www.redebrasilatual.com.br/

Previ contesta acusação de irregularidades em investimento na Bancoop

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Publicado em 22/03/2010, 14:05

Última atualização às 14:05

A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, contesta notícias veiculadas por diferentes veículos de comunicação no país relativos às relações da entidade com a Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop). Como a cooperativa enfrenta uma série de denúncias relacionadas a financiamento de campanha e desvio de dinheiro de associados para a construção de imóveis, a Previ confirmou a participação como cotista em um fundo vinculado a prestações pagas

Leia na integra acesse:
http://www.redebrasilatual.com.br/