MPB

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O "VALERIODUTO" ABASTECEU O MINISTRO GILMAR MENDES DO STF !

É O QUE TRAZ A REVISTA CARTA CAPITAL NA EDIÇÃO QUE CHEGOU HOJE ÀS BANCAS DE JORNAIS. - A DENÚNCIA DO ESQUEMA DO PSDB PROMETE TRANSFORMAR O MOMENTO POLÍTICO NUM BARRIL DE PÓLVORA


A publicação dessa matéria, acompanhada de uma lista que segundo a revista traz a assinatura de Marco Valério e, além do nome do Ministro Gilmar Mendes apresenta figuras de "peso" no cenário politico e social do Brasil, pode se transformar numa BOMBA. A DOCUMENTAÇÃO chegou até à Polícia Federal através do advogado Dino Miraglia Filho, de Belo Horizonte. Ele defende a família da modelo Cristiana Aparecida Ferreira, assassinada em 2000. Segundo Miraglia, a morte foi “queima de arquivo”, pois a modelo participava do esquema e era escalada para transportar malas de dinheiro.


O Ministro Gilmar Mendes teria recebido R$ 185 MIL do esquema operado durante à reeleição de EDUARDO AZEREDO para o governo de Minas em 1998.

<>

LEIA + AQUI
 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ai meu Deus!!! Celso Russomano quer “construir e prevenir” sexualidade de jovens.



O jornal O Estado de São Paulo relatou entrevista que lhe concedeu o candidato a prefeito de São Paulo pelo PRB, Celso Russomano, e pacto de apoio mútuo que este teria feito com José Serra para um eventual segundo turno da próxima eleição de forma que aquele, entre os dois, que não passasse do primeiro turno apoiasse aquele que passasse.
Detalhe: os dois candidatos negam o acordo.
Sobre o acordo, se existir, nada a espantar. Como se verá adiante, Russomano e Serra têm visões obscurantistas bastante similares. Em relação à entrevista, o candidato do PRB a prefeito de São Paulo atacou o adversário Fernando Haddad por conta do kit anti-homofobia proposto pelo MEC e posteriormente descartado por pressão de setores religiosos e da mídia.
Durante o ataque ao candidato do PT a prefeito de São Paulo, Russomano exprimiu sua visão espantosa sobre “a sexualidade das pessoas”, que, segundo as suas palavras, pode ser “construída” e precisa ser “prevenida”.
“Eu sou contra a forma como ele foi feito”, disse Russomanno em relação ao projeto para combater a homofobia nas escolas. A frase polêmica que proferiu em seguida é, textualmente, a seguinte: “Não é dessa forma que você vai construir a sexualidade das pessoas. Deveria haver uma aula nas escolas sobre a sexualidade das pessoas, para haver prevenção.”
Russomano, ao contrário do que diz a ciência, parece acreditar que a sexualidade do espécime humano pode ser “construída”, ou seja, formatada, direcionada, quando o que se sabe é que os mamíferos nascem com tendências sexuais intrínsecas que só se guiam pelo inconsciente, desprezando estímulos externos assim como uma pessoa gosta ou não de determinada comida.
Com efeito, não se pode fazer alguém gostar de jiló se a pessoa não gostar. Pode envolvê-lo na mais bela embalagem e todos no entorno devorarem o vegetal que quem não gosta continuará não gostando. Meu filho, por exemplo, odeia tomate. O resto da família adora, come muito, mas ele jamais conseguiu digerir tomate preparado de forma alguma.
Sobre “prevenir sexualidade” de crianças e adolescentes, essa é a parte mais preocupante do pensamento de mais esse esteta do obscurantismo. Prevenção se faz contra doenças. Não se previne orientação sexual porque ser heterossexual, homossexual ou bissexual é da natureza humana e nenhuma dessas formas pode ser dita doentia.
Eis, portanto, o que está em jogo na próxima campanha eleitoral. E não só para os sofridos paulistanos, mas para todo o Brasil, pois esses ideólogos do atraso, da burrice e do preconceito têm evidência nacional e, assim, podem espalhar seus graves problemas psicológicos e essa incapacidade doentia de lidar com a diferença.

Mas Erenice não era “culpada”?

A mídia, no mundo inteiro, tem um poder que ninguém deveria ter nas democracias: condenar e absolver quem quiser das acusações que faz ou que, para os políticos “amigos”, tenta desfazer. Agora mesmo, o país está às portas de ver no que vai dar uma dessas feitiçarias midiáticas, a do escândalo do mensalão “do PT”.
Há mais ou menos sete anos que a opinião pública vem sendo induzida pela mídia a acreditar piamente na culpa “inquestionável” dos 38 réus no inquérito do mensalão, o qual vai a julgamento no STF a partir da semana que vem. Muita gente caiu nessa, inclusive pessoas que não são movidas pela má fé da imprensa partidarizada.
Na semana que finda, porém, ainda que a notícia tenha sido dada com extrema discrição, mais um dos integrantes de um governo petista que fora “condenado” pela mídia foi absolvido pela Justiça, gerando perplexidade naqueles que tiveram acesso à notícia mal-divulgada sobre essa absolvição.
O Tribunal Regional Federal da 1ª Região arquivou o processo contra a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra por suposto tráfico de influência, após acatar recomendação do Ministério Público Federal (MPF). A decisão foi decretada na sexta-feira passada (20) pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal.
Em 2010, no auge da campanha eleitoral em que Dilma Rousseff derrotou José Serra, Erenice – sucessora de Dilma na Casa Civil – fora acusada pela mídia de ter beneficiado parentes em contratações de serviços aéreos para os Correios, estudos para projetos de mobilidade urbana e outorgas de concessão de serviço móvel especializado.
As denúncias contra Erenice, entre outros fatores, ajudaram a levar a eleição presidencial de 2010 para o segundo turno, favorecendo José Serra, que por pouco não sofreu uma derrota ainda maior para alguém como Dilma, que, ao contrário dele, jamais disputara uma eleição na vida.
A indisposição da mídia com Erenice, em particular, fora desencadeada mais de dois anos antes, ainda em 2008, quando também sofrera outra acusação que se esboroou ao ser investigada pela Justiça e pela Polícia Federal.
Naquele início de 2008, a oposição acusara o governo Lula de montar um dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O objetivo, de acordo com a oposição, seria constrangê-la na CPI dos Cartões, criada naquele ano para investigar possíveis irregularidades no uso dos cartões corporativos do governo federal.
Não tardou para a mídia comprar a tese tucana. O suposto dossiê, de acordo com reportagem da Folha, foi montado pela secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, braço direito da ministra Dilma Rousseff. A oposição e aquele jornal, e posteriormente o resto da mídia, insinuaram que a hoje presidente da República tinha ordenado a Erenice a confecção do dossiê.
Ainda hoje, apesar da primeira absolvição de Erenice, a mídia e a oposição a Dilma tratam aquele caso como se tivesse dado em alguma coisa – continuam repetindo uma acusação que, após ser investigada exaustivamente, mostrou-se mentirosa.
Todavia, nada seria mais contundente e massacrante do que a denúncia eleitoreira que se daria contra Erenice na véspera do primeiro turno da eleição presidencial de 2010, sobre tráfico de influência por Erenice, a qual a Justiça acaba de rechaçar por falta de provas que a imprensa, então, dizia que abundavam.
Em 11 de setembro de 2010, a 3 semanas do primeiro turno da eleição presidencial, justamente em um momento em que as pesquisas davam conta de enorme superioridade de Dilma sobre Serra, a revista Veja acusa o filho de Erenice de fazer “tráfico de influência” usando o cargo da mãe, então ministra da Casa Civil.
A partir dali, todo o noticiário foi sendo construído de forma a garantir à sociedade que Erenice e Dilma eram culpadas das acusações sem provas que a Veja fez e que toda a grande imprensa comprou sem questionar nada. O noticiário não deixava margem para sequer cogitar que a acusação não fosse séria.
Abaixo, algumas capas da Folha – que poderiam ser da Veja, de O Globo, do Estadão etc – que acusaram Erenice de forma tão cabal que não houve outro jeito senão demiti-la, e que servem de amostra de um fato impressionante: de 11 de setembro a 3 de outubro, todo dia Folha, Estadão, Globo e (semanalmente) Veja fustigaram a campanha de Dilma com o caso Erenice até a eleição ir ao segundo turno.
Observação: leia a primeira coluna de capas da Folha e depois a segunda coluna, obedecendo à ordem de datas abaixo de cada capa.


Agora, leitor, dê uma olhada, abaixo, em como saiu a notícia da absolvição de Erenice nesse mesmo jornal.

Não é por outra razão que Erenice Guerra anunciou, após ser absolvida, que estuda processar por danos morais os veículos de comunicação que, segundo afirmou, “promoveram um verdadeiro linchamento público” com objetivo eleitoral.
Essa é uma causa ganha – ou deveria ser, devido ao que prova este post sobre o que fez a mídia na reta final do primeiro turno da campanha eleitoral de 2010. O que se espera, portanto, é que Erenice não esmoreça e leve esse processo até o fim, pois esse tipo de armação continua sendo praticado a cada ano eleitoral pela mídia.
Agora mesmo, isso está acontecendo no que tange ao inquérito do mensalão, que começa a ser julgado pelo STF nos próximos dias. O uso eleitoral do processo está ocorrendo tal qual ocorreu em 2010, conforme se vê acima.
Todavia, assim como em 2010 não deu certo, em 2012 isso pode se repetir. Até porque, caso o STF absolva José Dirceu – e, quando se fala no inquérito do mensalão, fala-se especificamente nele – não apenas o resultado eleitoral que a mídia tucana busca pode ser de novo frustrado, mas essa mídia pode sofrer uma desmoralização muito maior do que a de 2010.
Blog da Cidadania

Governo do Estado de São Paulo e Sabesp, não dá mais!

publicado em 25 de julho de 2012 às 10:28

Mais uma vez me sinto no dever cívico de vir a público para tratar da irresponsabilidade do Governo do Estado e da Sabesp com relação ao abastecimento de água da Região Metropolitana de São (RMSP).
É impressionante o descompasso entre o tamanho e importância da 2ª metrópole do mundo, junto com Nova York e cidade do México, com 20 milhões de habitantes e a total incompetência do Governo do Estado e especialmente da Sabesp de cumprir com as suas obrigações para gerenciá-la.
Afinal a Sabesp é a maior empresa de saneamento básico das Américas e 4ª do mundo com quase 30 milhões de usuários mas as suas atitudes e comportamento demonstram que não é capaz de compreender e avaliar a complexidade dos problemas sobre os quais é a responsável.
Há mais de 20 anos, após a conclusão do Sistema Cantareira, que proporcionou o atendimento de 100% da população, não fez mais investimentos em novos mananciais e a região não parou de crescer.
Em 2003 com a demanda e o consumo equilibrados em torno de 75 m³/s (incluídos os 10 m³/s das águas subterrâneas) a ocorrência de ano hidrológico desfavorável conduziu o sistema à beira do colapso, tendo sido salvo por questão de dias (começou a chover). Esse fato assustou todo o mundo, menos a Sabesp e o Governo do Estado que até hoje, passados mais 9 anos (e a cidade crescendo), nenhuma providência foi tomada e pior, nenhuma preocupação foi demonstrada.
Hoje o sistema apresenta, incluindo alguma segurança hídrica, um déficit da ordem de 13 m³/s (3 milhões de pessoas sem água) que deve ser ampliado para 27 m³/s por volta de 2030 (caso se confirme a tendência de estabilização da população).
Essa situação envolve agravantes como é o caso de eventual colapso no abastecimento pelas águas subterrâneas (sistema em péssimas condições de operação), ocorrência de novo ano hidrológico desfavorável e negociação de parte do Sistema Cantareira com a bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) já em 2014.
Veja, por enquanto estamos falando apenas em termos de quantidade de água.
Em termos de qualidade é notório que a qualidade das águas dos nossos mananciais já ultrapassou há vários anos a capacidade dos sistemas tradicionais de tratamento ainda em uso pela Sabesp, (tecnologia de mais de 100 anos), de modo que a água distribuída a população já não pode ser considerada potável. Além disso, os nossos mananciais continuam desprotegidos .

Júlio Cerqueira Cesar Neto é engenheiro, durante 30 anos foi professor de Hidráulica e Saneamento da Escola Politécnica/USP
 

 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Nesse video Sacha Arcanjo , interpreta "Chão Americano".

Um dos maiores poetas, cantor e compositor da Zona Leste, Baiano de Irecê, sentou praça em São Miguel Paulista e com todo respeito que lhe cabe e o qual sempre reverencio... apresento meu amigo SACHA ARCANJO.

Denúncias contra o dono do Ibope.

publicado em 23/07/2012 às 15h53

Carlos Augusto Montenegro, dono do Ibope, é suspeito de chefiar um esquema ilegal. Um serviço que rende milhões de reais ao ano e que deveria ser realizado pelos Detrans.

***Mais um esquema fraudulento que envolve o Ibope, Detrans, paraisos fiscais e a Rede Globo, cuidado voce esta sendo manipulado!

domingo, 22 de julho de 2012

30 anos depois, LULA relembra a 1ª Conclat ...

O vídeo e os comentários do presidente Lula são uma verdadeira aula de política e sindicalismo classista, combativo e democrático.