MPB

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Fábrica de Sindicatos .


Texto de Gilmar Carneiro

Sindicalista, foi presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Secretário Geral da CUT, um dos fundadores e dirigentes do PT.



Desmoralização da Democracia

Todos os dias o Ministério do Trabalho recebe pedidos de criação de novos sindicatos. Tanto por parte de trabalhadores como de empresários. A grande maioria, ou quase totalidade é de Sindicatos de Carimbo, ou Fantasmas.

São sindicatos sem legitimidade que, ao serem reconhecidos pelo Ministério do Trabalho, passam a gozar da exclusividade da representação nas relações de trabalho, tanto para efeito de negociação salarial como de recolhimento do famigerado imposto sindical, formalmente declarado como Contribuição Sindical.

Além do desconto obrigatório do Imposto/Contribuição Sindical, estes falsos representantes patronais e de trabalhadores também cobram a Contribuição Confederativa ou Negocial. Os valores variam, mas tem muitos dirigentes sindicais que cobram até como mensalidade, isto é, cobram um valor ou porcentual do salário do empregado, sendo descontados todos os meses, sem garantir o direito de filiado, portanto, sem direito a votar e ser votado, nem usufruir de possíveis serviços que o sindicato ofereça a seus associados. Muitos destes casos, os pelegos conseguem respaldo da própria Justiça.
Leia mais...

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Orçamento da Educação em 2012 aumenta 33,8%. Mas a notícia é de corte.




Orçamento da Educação em 2012 aumenta 33,8%. Mas a notícia é de corte.


Na semana, o noticiário econômico trouxe a notícia de cortes de R$ 55 bilhões no orçamento do governo federal para 2012. Para piorar a notícia, R$ 7,5 bilhões desse corte atinge a Saúde e Educação.

Será que estamos tendo um pesadelo?

Não. Em relação aos valores do ano passado, Saúde, Educação, PAC e Brasil sem Miséria estão tendo aumento real significativo (figura acima).

O que acontece é que, como o papel aceita tudo, a lei orçamentária para 2012 estava otimista demais, com previsão de receitas irreais e com aumentos das despesas acima da realidade. Então o corte foi apenas no exagero, e os investimentos em Saúde e Educação continuam aumentando ano a ano.

Depois do "corte", a educação continua tendo uma verba 33,8% maior do que teve no ano passado. A saúde ganhou aumento de 13% em relação ao ano passado.

Além disso, há muita coisa no orçamento que o corte é até obrigação. Vamos lembrar que a Fundação Roberto Marinho recebeu em anos anteriores R$ 17 milhões do Ministério do Turismo, e é investigada por rombo de até R$ 13,8 milhões.

O orçamento tem sido exagerado e sofrido cortes neste exagero todo ano. A notícia traz expectativas positivas no chamado mercado, e a taxa de juros cai, o que é o objetivo final do governo.

O governo Dilma, assim como Lula, tem administrado a macro-economia tendo como meta gerar empregos e melhores salários, erradicar a pobreza, e recuperar a capacidade de investimento. Para isso tem usado os instrumentos que dispõe: garantir crescimento econômico com distribuição de renda, controle da inflação, redução de juros reais através da redução da dívida em relação ao PIB, o que reduz o custo da dívida e libera recursos para investir.

Já virou rotina, e vem desde o governo Lula. Todo início de ano essas notícias provocam mau humor, principalmente pelo enfoque dado. Todo fim de ano, quando passa a régua e fecha a conta, os números mostram que a estratégia tem dado bons resultados, com redução da pobreza, aumento dos investimentos, dos gastos sociais, diminuição dos juros e inflação domada.




Com informações do Ministério da Fazenda (arquivo em PDF)
http://migre.me/7WVsv

Cuidado a Rede Globo pode manipular o resultado do Carnaval 2012...


Para quem assistiu ao desfile dessa e das outras escolas de São Paulo, a nota média que a Globo diz que teria sido dada pelo público foi surpreendente. A pontuação 8,6 colocou o samba-enredo e a escola que mais empolgaram o público em sétimo lugar.
A Gaviões, escola detentora de vários títulos, com um desfile tecnicamente perfeito, com um samba-enredo que enlevou o público, a militância petista, a torcida do Corinthians e a da própria escola, poderia não ficar em primeiro na preferência do público… Mas em sétimo?!
A cada Carnaval, surgem acusações de que a Globo interfere no resultado das disputas de escolas de samba. A pontuação pífia da Gaviões que a emissora atribui ao público, é estranha. A escolha da vencedora em S. Paulo pode virar uma guerra, este ano.