MPB

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Homenagem a Vlado, voce sabe quem foi Vladimir Herzog... Parte I....


Vladimir Herzog foi um daqueles que se preocupavam muito com a liberdade da sociedade, diferentemente de muitos jornalistas renomados da sua época. Talvez por isso o seu destino foi semelhante à imprensa que lutava contra a Ditadura: a morte.
Mas sua morte semeou a rebeldia em certos setores da sociedade.
Conheça a vida de Vlado e além disso, conheça um pouco da imprensa tradicional brasileira, a mesma que pediu sua cabeça.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Na calçada, 230 famílias resistem a uma semana de violências da prefeitura de São Paulo.

Taciane Galvão da Silva está grávida de cinco meses e há 4 dias não tem se sentido bem por causa de uma bomba de efeito moral que explodiu perto de onde estava deitada no acampamento formado por sem teto na calçada da Avenida São João, no centro da capital paulista. Para piorar a situação, no meio da confusão um Guarda Civil a atingiu com spray de pimenta. “Depois disso, comecei a ter febre, diarréia, fraqueza e nada do que eu comia parava no meu estômago. Senti muita dor, não conseguia nem me mexer”, conta a jovem.
As agressões contra Taciane aconteceram no último domingo (5) durante uma tentativa da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de desmontar um acampamento formado pelas 230 famílias despejadas na quinta-feira (2) do prédio 628 da avenida São João.
De acordo com o coordenador da Frente de Luta por Moradia (FLM), Osmar Borges, cerca de 300 homens da GCM fecharam o quarteirão “e, de forma muito truculenta, iniciaram um processo de agressão às famílias com spray de pimenta e bombas de efeito moral”.
“Não deixaram a gente tirar as nossas crianças. Machuquei a mão tentando defender a minha filha, para não baterem nela com cacetete”, conta Iolanda Nascimento Ferreira. Segundo ela, os guardas agrediram os sem teto que impediam a aproximação às crianças no momento do confronto. “A intenção deles era o Conselho [Tutelar] pegar as crianças para forçar os pais a tomar uma decisão”, alega.
Essa foi a terceira tentativa da administração pública de retirar as famílias acampadas desde a reintegração de posse do prédio. Antes, na sexta-feira (3), pela manhã os Guardas Civis recolheram as madeiras usadas pelos sem teto para formar barracos e, à noite, tentaram negociar o fim do acampamento.

l

A soma e o resto." La somme et le reste"




4 de janeiro de 2012

FHC faz plágio de livro de escritor francês


O ex-presidente e privata Fernando Henrique Cardoso, depois de ter dito para esquecer tudo o que ele escreveu, agora ataca de plagiador. O título de sua mais recente obra (sic), A soma e o resto, é o mesmo do livro do marxista francês Henri Lefebvre, escrito em 1958, La somme et le reste.
Para aumentar as "coincidências", o livro de Lefebvre é autobiográfico, no qual ele fala de sua vida de filósofo e sociólogo.
FHC não toma jeito: depois da privataria, agora ataca de pirata e rouba o título de livro de outro autor. Outra coisa: já imaginaram se o Lula faz uma coisa dessas? A grande imprensa "isenta, imparcial e apartidária" iria deixar barato?

Dia histórico no Brasil para os Direitos Humanos: duas vitórias no combate à violência doméstica.

Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro

Hoje, por unanimidade, o STF reconheceu o Art. 1, 33 e 41 da Lei Maria da Penha e por 10 votos contra 1 também eliminou a representatividade da vítima em processo criminal contra o agressor. A partir de hoje, independente da queixa da mulher agredida, o Estado pode processar seu agressor.
Com as votações de hoje o STF garantiu mecanismos legais para punir os agressores com maior celeridade, ampliando a luta de todos que não toleram a violência covarde contra as mulheres.
Lei Maria da Penha tem duas vitórias históricas no STF
Comunicação Social da SPM
09/02/2012
Usando a máxima “o grau de civilização de um povo se mede pelo grau de proteção à mulher”, proferida pelo ministro Carlos Ayres Britto e que deu o tom à sessão desta quinta-feira feira, 9, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a Constitucionalidade dos Art. 1, 33 e 41 da Lei Maria da Penha e eliminou a representatividade da vítima em processo criminal contra o agressor. O julgamento, considerado histórico pelos movimentos feministas, acatou a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4.424) proposta em 2010 pela Procuradoria Geral da República.
O que era expectativa às 14h30, quando começou a sessão, virou festa, por volta das 20h30, quando o trabalho foi encerrado pelo STF. A primeira decisão foi unânime, enquanto a segunda por 10 votos a 1.
“Essas decisões representam a vitória dos movimentos populares, de mulheres, de todos aqueles que são contra a violência. Isso significa o fim do debate doutrinário e a possibilidade de celeridade dos processos da Lei Maria da Penha. Isso direcionou um recado aos agressores que este País não aceitará mais conviver com a impunidade. O Brasil tem agora uma chance de paz dentro dos lares brasileiros.”
VOTOS BRILHANTES – Para a Secretária Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, Aparecida Gonçalves, o que aconteceu nesta quinta-feira, foi uma grande plenária para as mulheres. “As decisões e votos brilhantes dos ministros vão garantir uma transformação e revolução no enfrentamento à violência contra a mulher no Brasil e no mundo”, comemora.
“As decisões de hoje representam um marco importante no processo de construção e consolidação da agenda dos direitos humanos em nosso país. Breve veremos as conseqüências positivas do julgamento hoje proferido”, disse o ministro Celso de Melo.
O relator da Lei Maria da Penha no STF, ministro Marco Aurélio, foi o primeiro a abrir a votação e declarou o primeiro voto pela constitucionalidade dos art. 1, 33 e 41 da Lei Maria da Penha. Os outros dez ministros seguiram o entendimento do relator.
O ministro Marco Aurélio usou como argumento que a Lei Maria da Penha veio concretizar o art. 246 da Constituição Federal, que deu Proteção Especial à Família, e previu a criação de mecanismo para coibir a violência doméstica e familiar no âmbito de suas relações.
Marco Aurélio uso a máxima de Rui Barbosa: “Tratar com igualdade os desiguais na medida da sua desigualdade”.
FREAR A VIOLÊNCIA – O ministro justificou ainda seu voto, afirmando que é preciso promover um avanço social e cultural para frear a violência doméstica e para diminuir as vergonhosas estatísticas que são apresentadas todos os anos. “A mulher é vulnerável quando se sujeita a afeição afetiva e também é subjugada pela diferença na força física”, avaliou.
“A Lei Maria da Penha retirou da clandestinidade as milhares de mulheres agredidas”, finalizou

Leia mais...

A decadência da Rede Globo 2012 . A dívida não foi paga e o império continua...PLIM...PLIM.

A Rede Globo está com uma dívida de
mais de 2,6 bilhões de dólares.


Assista o vídeo a seguir e descubra o porque dessa dívida e as fontes que nos asseguram à afirmar tal coisa...


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

INDIGNAÇÃO. . .

A corte paulista decidiu dar um “bombom” para adocicar a vida dos credores de Nahas que devem estar em situação "muito difícil"

Naji Nahas
Aos amigos sempre um empurrão, aos inimigos a lei e, se for preciso, a força, por meio de cassetetes, tiros e bombas. Em decisão mais recente o Tribunal de Justiça comprovou a validade da sabedoria popular. A corte paulista resolveu dar uma “colher de chá” para a massa falida da Selecta Comércio e Indústria S/A – empresa do megainvestidor Naji Nahas – e dona terreno que abrigava a comunidade do Pinheirinho.A corte paulista decidiu dar um “bombom” para adocicar a vida dos credores de Nahas que devem estar em situação muito difícil: reduziu R$ 1,6 milhão da dívida que a empresa contraiu junto à prefeitura de São José dos Campos por não pagamento de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano). Mau pagador merece um perdão.
 

Política de habitação de São Paulo é assim: Expulsa moradores de prédio, joga na rua e coloca em risco a vida crianças e idosos.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

"Mais uma vez a política higienista e especulativa que criminaliza a pobreza do des-governo de São Paulo KASSAB & ALCKIMIN usa de truculência contra a população que deveriam proteger, cassetetes e gás de pimenta em idosos , mulheres e crianças em uma atuação covarde , longe dos olhos da população, com a proposta de encaminha-los para um albergue, separando familias e os poucos bens que lhes restam".
Casé - 06/02/2012


Inspetor queirós da GCM prometeu violência e cumpriu.
no FLM

Cerca de 300 guardas civis metropolitanos fecharam o quarteirão da Av. São João e tentaram retirar as famílias sem-teto que estão acampadas na calçada desde quinta-feira, quando foram retiradas do prédio da Av. São João,628. Não respeitaram mulheres e crianças, idosos, gestantes. Gás de pimenta, bombas de efeito moral, cassetetes. Um ataque covarde. Os adultos se posicionaram para defender os mais frágeis e muitos foram feridos. Até o advogado Manoel Del Rio que foi chamado para tentar conter a ação truculenta levou uma série de pancadas que fez o sangue jorrar. Osmar Borges e outros. O saldo pode ser conferido nos prontuários da Santa Casa para alguns feridos foram levados. Muitos vidros quebrados no local. Um cenário desolador. Mas as famílias enfrentaram e a GCM recuou.

Depois da tentativa de reintegração na sexta-feira quando as madeiras foram retiradas a assistente social Jurema esteve na ocupação e prometeu que depois da reunião com seus superiores voltaria para dizer se havia conseguido um local, um galpão para acomodar as famílias. Sua resposta foi aguardada e não veio. Provavelmente o que eles tenham decidido nesta reunião foi a retirada das famílias da calçada na manhã deste domingo, de forma covarde, pegando as famílias desprevenidas.

O saldo da violência pré-apurado: costelas fraturadas pelos cassetetes, uma jovem agredida, crianças e adultos com problemas respiratórios. Depois que voltarem da Santa Casa teremos mais dados .

Poderia ter acontecido o pior. É lamentável ver problema social tratado como caso de polícia e aqueles que estão no papel de autoridades descumprindo ordem judicial que decidiu pelo atendimento das famílias, até sua inclusão em programa de moradia definitiva.

Nesta segunda-feira voltaremos ao Ministério Público para exigir providências contra os responsáveis por esta ação que colou em risco a vida crianças e idosos.

 Contatos - Carmen: 9680-7409

Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547
05/02/12 às 10:16
Manoel Del Rio Está entre os feridos
LutaMoradia Frente Luta Moradia

Pessoas ensanguentadas na calçada da Avenida São João. Muita violência na tentativa de reintegração das famílias que estão na calçada.
 

São 08:20 deste domingo 05 de fevereiro de 2012

GCM ESTÁ FAZENDO CORDÃO DE ISOLAMENTO PARA RETIRAR FAMILIAS DA CALÇADA DA AV. SÃO JOÃO NESTE MOMENTO

As crianças estão tomando café da manhã.

Contatos - Carmen: 9680-7409

Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547