MPB

sábado, 11 de outubro de 2014

Sou classe média... De Max Gonzaga.

“Quem vota neles é sabido e quem vota em nós, ignorantes. FHC falou do Nordeste!

corrupto, diz Lula
Em plenária em São Paulo, Lula alertou para mentiras da mídia e disse que o militante não deve temer denúncias baseadas em insinuações>

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que, durante a campanha, os militantes não podem abaixar a cabeça devido a nenhuma denúncia de corrupção, durante a Grande Plenária de Mobilização, realizada na noite de quinta-feira (9), em São Paulo. “Não podemos admitir que um tucano venha chamar a gente de corrupto”, disse Lula.
Lula alertou que, em época de campanha, as insinuações se tornam denúncias, devido aos artifícios da oposição apoiada pela mídia. “Eles começam a levantar, denunciar, e insinuadas ganham destaque na imprensa”.
O ex-presidente lembrou que essa tática dos tucanos se dá porque eles não conseguem vencer com propostas. Lula criticou o jeito tucano de lidar com questões importantes, como educação, economia e emprego, durante plenária realizada em São Paulo. “Essa não é uma campanha entre Dilma e Aécio. É uma campanha entre duas propostas de país, de duas propostas de sociedade para o futuro”, disse . Para ele, o projeto do pessedebista é símbolo de retrocesso, por trazer de volta idéias que não deram certo durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso.
Para ele, a proposta de Aécio coloca em risco o retorno do FMI, ditando a política econômica do país, desemprego para controle de crise financeira e educação apenas para privilegiados. “Nos tempos de FHC, o povo era tratado como estatística, agora é tratado como ser vivo que exige respeito”, disse.
Ele aproveitou a ocasião para rebater as críticas do ex-presidente, de que quem não vota no PT seria menos instruído do que quem vota no PSDB. “Quem vota neles é sabido e quem vota em nós, ignorantes. FHC falou do Nordeste, sobretudo, mas o Nordeste e a periferia não é como na época em que ele foi presidente, pois nós demos àquele povo o direito de andar de cabeça erguida”, criticou.
Estratégia - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse que a principal estratégia para o próximo turno é fixar nas diferenças programáticas de Dilma Rousseff e o tucano Aécio Neves. Rui disse que a campanha deve tomar mais força na região centro-sul do país, principalmente em São Paulo.
“Vamos ter que fazer um trabalho grande em Minas Gerais, Rio Grande do Sul e em toda a região Centro-Oeste, mas a vitória depende da nossa campanha em São Paulo”, disse o dirigente. Ele reconhece que o partido teve um resultado negativo que precisa ser revertido.
Outra estratégia anunciada por ele é a batalha pelos 20 milhões de votos da candidata Marina Silva e os 2 milhões de votos brancos e nulos. Rui acredita que as abstenções devem reduzir nessa segunda etapa.
São Paulo - Maior colégio eleitoral do País, São Paulo deve tomar atenção redobrada na campanha. Para ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a região é prioritária, por contabilizar um quarto (1/4) dos votos do país. O petista avaliou que qualquer avanço no estado, por mais que percentualmente pareça pequeno, em número absoluto é muito forte.
Para atuação na capital paulista, o presidente municipal, Paulo Fiorino, falou que as regiões onde o PT tem mais votos e potencial de crescimento serão prioridades. Ele reforçou a estratégia de campanha que fixa na comparação entre os programas de governo do PSDB e PT. “O objetivo é equilibrar os votos. Vamos mostrar o que o PSDB privilegiou os setores mais abastados do país”, completou.
Emidio de Souza, presidente do PT-SP, anunciou para os próximos dias ações específicas para professores e para o dia das crianças, além de multirão porta a porta e nas redes sociais. Para as atividades de rua, os diretórios e centrais da liderança vão disponibilizar material.

Por Camila Denes, da Agência PT de Notícias

terça-feira, 7 de outubro de 2014

O racismo e o preconceito dos Tucanos.


O jornalista Paulinho Navarro, colunista social do jornal O Tempo, publicou um post, em sua página no Facebook, defendendo a divisão do Brasil; segundo ele, a presidente Dilma Rousseff deveria ficar com o Norte e o Nordeste, com "patrocínio da Friboi e seus preguiçosos eleitores bolsistas"; na outra parte, o Sul e o Sudeste, ficariam Aécio e os "trabalhadores esclarecidos", colocando lenha na produção do País; nesta segunda-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também alimentou o preconceito contra o Norte e Nordeste, associando eleitores petistas à falta de informação
6 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 14:33
Leia aqui :

Professor que tem Vergonha na cara não vota em Aécio Never.



Meu nome é Henrique Torres e sou professor de Geografia na rede estadual de Minas Gerais há 16 anos. Nesta carta eu explico porque nós, professores mineiros, não votamos no senhor Aécio Neves.

1- O senhor prometeu e não pagou o piso salarial para os professores, estabelecido por lei. Enquanto em 2010 o piso era de R$ 1.024,67 haviam professores com licenciatura plena ganhando apenas R$ 550,00 pela jornada de 40 horas semanais (oito horas por dia).

2- Em 2007 o senhor efetivou 98 mil servidores públicos não concursados quando foi governador, uma prática ilegal. Graças a isso 1/3 dos professores mineiros não eram concursados e tiveram que ser demitidos em 2014 após determinação do STF. Faltam 1,5 milhão de vagas nas escolas públicas de Minas Gerais e graças ao senhor, Aécio Neves, temos a cada dia menos professores trabalhando.

3- Graças a essa efetivação ilegal milhares de professores concursados não puderam ser nomeados entre 2007 e 2014 pois suas vagas já estavam ocupadas de maneira ilegítima por professores que já ganhavam um salário abaixo do piso nacional.

4- Durante seu governo CINCO PROFESSORES concursados se demitiam por dia na rede estadual de Minas Gerais. Além do salário mais baixo do Brasil nós enfrentamos o despreparo da polícia para com nossas greves e o silêncio do governo que se recusava a negociar condições melhores.

5- Por último, senhor Aécio Neves, sua desculpa de que "a educação no país inteiro é um caos" não cola para nós. Minas Gerais é o terceiro estado mais rico do Brasil mas paga até hoje (uma herança maldita de seu governo) o pior salário para professores da rede estadual no país. No estado mais pobre do país, Roraima, o salário pago é quase duas vezes maior.
Essas são apenas cinco das centenas de razões que eu poderia enumerar pelas quais os professores de Minas Gerais não votam no senhor. Apesar de o Estado receber verbas cada vez maiores para a educação, a mesma não chegava até as escolas. Falta giz, apagador, material de limpeza e até papel higiênico nós já tivemos que comprar com dinheiro do bolso.

Se em oito anos o senhor ignorou a educação e a situação dos professores no seu próprio estado, eu tenho muito medo de ver o que faria caso fosse presidente do Brasil.

http://www.otempo.com.br/cidades/cinco-professores-se-demitem-por-dia-das-escolas-estaduais-1.717680

http://www.viomundo.com.br/denuncias/o-desabafo-do-professor-com-a-crise-da-educacao-em-mg.html

http://www.robertomoraes.com.br/2013/04/desabafo-e-distencia-de-professor-da.html

http://amp-mg.jusbrasil.com.br/noticias/2926973/minas-e-o-estado-que-paga-salario-mais-baixo-para-professor-diz-jornal


Plantão Brasil