MPB

sábado, 5 de janeiro de 2013

Força Hugo Chavez... E por que é tão odiado.

Os críticos ocidentais de Chavez têm o direito de discordar dele. Mas é hora de pararem de fingir que ele é um ditador. Chavez venceu as eleições com justiça. E, apesar de seus obstáculos formidáveis, provou que é possível liderar um governo popular e progressista que rompe com o dogma neoliberal. Talvez seja por isso, afinal das contas, que é tão odiado.

1) Em 1998, quando Chávez assumiu o poder, havia 1628 médicos para uma população de 23,4 milhões. Dez anos mais tarde, eram quase 20 000 médicos para uma população de 27 milhões.
2) Os gastos sociais subiram de 8,2% do PIB, em 1998, para quase 14%. “Se comparamos a taxa de pobreza pré-Chávez (43,9%) com a registrada dez anos depois (27,5%), chegamos a uma queda de 37% no número de venezuelanos pobres”, afirma o estudo.
3) O índice de desemprego, que era de 19% em 1998, caiu pela metade.
No trabalho, os autores notam que a percepção entre os americanos sobre a Venezuela de Chávez é ruim. Motivo: a cobertura enviesada da mídia. E, com números, desmontam o mito de que o segredo do avanço da Venezuela está no petróleo e apenas nele...

25 anos sem Henfil - Video completo


Assista ao documentário sobre a trajetória do cartunista, quadrinista e jornalista Henrique de Sousa Filho "Henfil".

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

2013, o ano do centenário de Vinicíus de Moraes.



Por Almeida
Em 2013, o centenário de Vinicius de Moraes. O poeta coloquial, o Poetinha, apelido que gostava, mas que foi dos grandes de nossa poesia moderna, um lírico inovador. A incursão pelo cancioneiro fez dele, o mais popular dos modernos.
A simpatia pela cultura e causas populares, somadas a uma vida boêmia e intensamente romântica, custou-lhe a cassação da carreira diplomática. A ditadura que emergiu do moralismo hipócrita udenista e os seguidores de marchas do reacionarismo carola não admitiam o poeta "devasso", de tantos casamentos - como se devassos procurassem casamento - e o acusaram de desídia nas suas funções públicas. São poucos, o Barão e mais alguns, que projetaram uma imagem externa tão positiva do Brasil, no exercício da diplomacia, imagem que a ditadura enegrecia. Fez isso abandonando os salões, frequentando gloriosos pés-sujos e cantando as coisas mais lindas que via passar.
Então, para abrir o centenário do Poetinha aqui neste espaço, vão dois vídeos. O primeiro com o próprio recitando Pátria Minha, o segundo um documentário sobre sua vida e obra. A benção, Vinicius de Moraes!




 

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Documentário Argentino: Brasil Lula da Silva- na integra.


Enquanto a midia local o (PIG) tenta desqualificar Lula e o governo do PT a imprensa latina e a internacional o destaca como o presidente que mais trabalhou pela população carente e trouxe dignidade içando milhares de brasileiros da linha da miséria...Valeu Lula...