MPB

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A gente não faz amigos,reconhece-os .

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles. A amizade é um sentimento mais nobre que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem íntrínseco o ciúme que não admite rivalidade. E eu poderia... suportar,embora não sem dor,que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morresem todos os meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar. Muito deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora nâo declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, trêmulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida. Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo. Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos! A gente não faz amigos, reconhece-os.

Vinicius de Moraes

TCU mela o mensalão. Chora, Merval, chora ! | Conversa Afiada#.UAn72smvPIs.twitter#.UAn72smvPIs.twitter

TCU mela o mensalão. Chora, Merval, chora ! | Conversa Afiada#.UAn72smvPIs.twitter#.UAn72smvPIs.twitter

quinta-feira, 19 de julho de 2012

O princípio de igualdade...Não cabe na política higienista do Governo de São Paulo...

Publicado em 18/07/2012 por
Política higienista paulista.Fascismo tucano-demo campeia sem reação da sociedade. Tanto é que eternizam a direita raivosa nos governos municipal e estadual.

Farsa Tucana...Manifesto encomendado contra Haddad agride a democracia, método de campanha do PSDB.


Poderia ser uma manifestação legítima. Mas, na verdade, era um embuste. Dois militantes da juventude do PSDB, Marcos Saraiva e Victor Ferreira, fazendo-se passar por estudantes de universidades federais em greve, abordaram Fernando Haddad nas ruas do Brás.

Nem estudantes, nem grevistas. Eles são da Juventude Tucana e estão sempre presentes no cotidiano do partido. Manipulações grosseiras como esta, que fazem lembrar técnicas fascistas, agridem a democracia.

O estudante ‘sem partido’ do ‘protesto’ contra Haddad.

A dica do vídeo onde aparece o ‘estudante sem partido’ que fez protesto contra Haddad foi de Vinicius Dias, via facebook.
Minha pergunta: na era da rede, esse pessoal acha que dá pra fazer essa zona em plena campanha eleitoral e ficar anônimo?
Marcos Saraiva PSDB fala do encontro das prévias na UNINOVE e defende Trípoli
Sem se identificar, militantes do PSDB protestam contra Haddad
Por: DIÓGENES CAMPANHA, DE SÃO PAULO, na Folha
19/07/2012 – 05h00
Durante uma caminhada no centro, o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, foi abordado por quatro manifestantes que, com cartazes, protestavam contra a greve nas universidades federais.
Eles cercaram Haddad e cobraram intervenção do ex-ministro da Educação na negociação do governo com os grevistas, parados há 60 dias.
O protesto relâmpago foi filmado pelo grupo, que, após o encontro, enrolou os cartazes e não continuou seguindo Haddad na caminhada.
Carregando um cartaz com o texto “Como vou pensar novo sem educação?” (alusão ao slogan “Pense novo” do PT), um dos manifestantes foi identificado como militante do PSDB. Trata-se de Marcos Saraiva, 20, “conselheiro político da juventude estadual do partido”, segundo sua própria definição no Facebook.
No Twitter, ele se apresenta como “deputado federal jovem pelo PSDB-SP”.
Outro manifestante é Victor Ferreira, secretário da juventude do PSDB. Contatado por telefone após o evento, chegou a dizer que não estava no ato e desligou.
Haddad interagiu com o grupo. “Quando eu estava lá [no ministério] não teve greve, companheiro”, disse. “Em quanto tempo o senhor resolve? Em quanto tempo o senhor resolve?”, repetiu Ferreira, sem deixar Haddad responder. “Em quanto tempo a gente pode voltar a estudar?”
Após a saída do petista, Ferreira disse aos jornalistas que Haddad “quer ganhar a eleição, mas não consegue resolver um problema com professor, não consegue fazer um Enem”. Ele não quis dizer qual é seu candidato. “Não vou declarar voto porque não sou líder de nada”, disse.
Ao perceber que o grupo já havia ido embora, Haddad chegou a brincar: “Cadê os meninos? Vieram só para a foto?” Depois, adotou tom diplomático: “Até respeito o pedido de ajuda, mas é difícil seis meses depois de ter deixado o governo.”
Ele minimizou a possibilidade de o protesto ter sido produzido por adversários eleitorais. “Não importa. É uma questão que todo mundo quer ver resolvida.”

Grupo de quatro manifestantes aborda Haddad durante caminhada na região central de São Paulo. Marcelo Justo/Folhapress
Mais sobre esta figura triste para o ‘movimento estudantil’:
A história de Saraivinha, um tucaninho em campanha
Hora H 18/07 Brás

quarta-feira, 18 de julho de 2012

E a culpa é nossa, tô de saco cheio...DESABAFO!!!


Para reflexão...
"Na fila do supermercado o caixa diz a uma senhora idosa que deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não eram amigáveis ao meio ambiente. A senhora pediu desculpas e disse: “Não havia essa onda verde no meu tempo.”O empregado respondeu: "Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com nosso meio ambiente. "

"Você está certo", responde a velha senhora, nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente.
Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.
Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?
Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lámina ficou sem corte.
Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou de ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.
Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?
(Agora que voce já leu o desabafo, envie para os seus amigos, e especial para os que têm menos de 50 anos de idade.)
Enviado por Escobar Franelas.

DESESPERO...PSDB ataca PT e PF para defender Perillo.


O governador de Goiás, Marconi Perillo, ganhou nesta terça o afago público da direção de seu partido, que havia mantido silêncio diante das últimas notícias que apontavam para o suposto envolvimento dele com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Os líderes nacionais tucanos se reuniram para dizer que "tem total confiança na conduta de Marconi".
Para justificar as sucessivas denúncias de corrupção e envolvimento do governador com Carlinhos o Cachoeira, o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE) repetiu, durante o que chamou de "ato de solidariedade", o mantra de "ação orquestrada". Da "ação" fariam parte a presidente Dilma Rousseff, parcela da Polícia Federal - ambos selecionando as informações que chegam à CPI do Cachoeira - e também "a internet", a CUT e a UNE, com a ajuda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro José Dirceu. Unidos, formariam uma cortina de fumaça para proteger os réus do mensalão: "Jogam o holofote sobre Marconi para apagar o resto do Brasil", bradou Guerra.
O discurso de defesa foi referendado pelo líder tucano no Senado, Alvaro Dias (PR), que se disse favorável à investigação de Perillo, mas não à reconvocação para a CPI, na qual seriam feitas "repetições desnecessárias".
A decisão do partido de sair em defesa de Perillo - mesmo dizendo que se tratava de uma "defesa da democracia, e não do governador, que já é grandinho para se defender sozinho" - foi costurada na segunda-feira, data em que Perillo enviou seus representes de Goiás para Brasília. Na reunião com líderes tucanos, apresentaram mais explicações e alinhavaram o discurso-bálsamo que, sobretudo, destacou a "operação de guerra" do PT, deferida por conta do desespero dos petistas em estarem perdendo para a oposição em sete das principais capitais do País, segundo contagem tucana.
Intimidação
O deputado petista Odair Cunha (MG), relator da CPI do Cachoeira, rebateu a acusação e disse que o PSDB está querendo intimidar a CPI. "Nós temos uma clareza, precisamos investigar a organização do senhor Carlos Cachoeira e nenhum tipo de constrangimento ou de intimidação vai parar o nosso trabalho", disse.
Mais uma vez, o relator não disse se vai sugerir, ao final dos trabalhos da CPI, o indiciamento de Perillo por envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Ele não quis opinar sobre a afirmação feita pelo colega Paulo Teixeira (SP), vice-presidente da CPI, de que já há elementos suficientes para indiciar Perillo.
"A PF fez um trabalho totalmente isento, diferentemente de policiais civis e militares do estado de Goiás, inclusive da cúpula dos órgãos, que atuaram na defesa dos interesses de Cachoeira", afirmou.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Cronologia do Mensalão e a Mídia...


Publicado em 16/07/2012 por
Analise através das capas da Revista Veja o comportamento da mídia em relação ao suposto mensalão e descubra a verdade sobre os fatos. De 2002 até a cassação de Demóstenes Torres, uma complexa trama de interesses particulares transformou um réu sem provas em condenado pela mídia.

domingo, 15 de julho de 2012

A Globo tentou envolver Cachoeira com Lula e Agnelo...


Por Stanley Burburinho
Do Goias247
"Íntegra da entrevista de Andressa ao Fantástico foi filmada por um celular; nas perguntas, repórter da Globo insistiu para que a esposa de Carlos Cachoeira conectasse o ex-presidente e o governador do Distrito Federal ao escândalo; ela negou e os trechos não foram ao ar; leia e assista os vídeos"
Globo tentou ligar Lula e Agnelo a Cachoeira
15 de Julho de 2012 às 13:01
Goiás247 – No encontro com Andressa Mendonça, mulher de Carlinhos Cachoeira, o Programa Fantástico, da Rede Globo, insistiu na tentativa de associar petistas com o esquema do contraventor. Uma pequena parte da conversa com a jornalista Sônia Bridi foi ao ar na revista dominical da Globo, dia 1º de julho. O Brasil247 teve acesso com exclusividade à íntegra da entrevista, gravada de um iPhone.
Eis alguns links:
http://www.youtube.com/watch?v=mMdQOmTKT3Y
http://www.youtube.com/watch?v=Ah0AZS1wWcA
http://www.youtube.com/watch?v=OGFNd0Ds1-I
http://youtu.be/7y962vJ3cx4
http://youtu.be/YtA86iRH9CU
http://youtu.be/2gwzSe6TExw
http://youtu.be/bSZxrvxmfU0
http://youtu.be/viiLGKAu4UQ
Num dos trechos, a mulher de Cachoeira é questionada sobre o suposto pagamento de uma aeronave para o que médium João de Deus, que realiza cirurgias espirituais em Abadiânia (município goiano bem no meio do caminho entre Goiânia e Brasília), visitasse Lula em São Paulo. À época o ex-presidente realizava seu tratamento contra o câncer na Laringe no hospital Sírio Libanês.
Leia mais...