MPB

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Eu quero ver, quando ZUMBI voltar...

Importância de Zumbi para a História do Brasil 

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e pratica da cultura africana no Brasil Colonial. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O cortejo Afro do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região , presta homenagem a Luiza Mahin e ao seu Filho Luiz Gama...


Um pouco da História de Luiza Mahin



Bancários avisam: racismo não passará!
Categoria promove Cortejo Afro nas ruas do centro de São Paulo na segunda-feira, ao meio-dia, com homenagem à Luiza Mahin e Luiz Gama e protesto contra invisibilidade de negros no setor financeiro
São Paulo – A luta por um Brasil sem racismo é diária. E esse debate fica ainda mais em evidência no mês da Consciência Negra. O Sindicato convida os trabalhadores a irem às ruas pelo combate ao racismo na segunda 23, no tradicional Cortejo Afro dos Bancários. A saída será ao meio-dia da sede da entidade, no Edifício Martinelli (Rua São Bento, 413, Centro).

É a 15ª edição do evento que neste ano homenageará Luiza Mahin e seu filho Luiz Gama, importante advogado e jornalista negro. Luiz Gama foi um escritor renomado e um dos maiores abolicionistas do país, mesmo após ter sido vendido como escravo pelo próprio pai. Sua mãe, Luiza, é considerada por muitos uma verdadeira rainha e uma das articuladoras da Revolta dos Malês, mobilização feita por escravos mulçumanos na Bahia em 1835. Duas figuras importantes para a história do Brasil, que não tiveram suas lutas reconhecidas.


Homenagem a Luiz Gama, reconhecido como Advogado pela AOB , 
“Já era hora de ele ter esse reconhecimento oficial”, avalia o advogado Silvio Luiz de Almeida, professor da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie e presidente do Instituto Luiz Gama (ILG). 


O Cortejo Afro contará com o grupo de percussão e balé Festa da Massa. Independente da raça, os trabalhadores estarão nas ruas do Centro para protestar contra essa realidade e defender igualdade de oportunidade na categoria bancária.

20 de novembro – O Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado em 20 de novembro, é feriado em cerca de mil cidades do Brasil. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

“A ocasião é dedicada à reflexão da inserção do negro na sociedade, inclusive dos bancários. No último Censo da Diversidade da categoria, divulgado em novembro de 2014, foi identificada a necessidade especial de inclusão das mulheres negras nos bancos, já que elas sofrem por serem da minoria negra e ainda por serem mulheres. As bancárias enfrentam dificuldade para conquistar cargos executivos, um terrível preconceito de gênero nas instituições financeiras”, destaca a secretária de Relações Sindicais e Sociais do Sindicato, Maria Rosani. Hoje, 81% dos bancários são brancos e 19% negros. Entre os negros, 16,7% são pardos e apenas 2,3% são pretos. Destes 2,3%, somente um terço, são mulheres.


Gisele Coutinho – 18/11/2015

Leia aqui...

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Jornalista denuncia ‘má vontade’ e ‘obsessão’ dá mídia para demonizar o governo e é demitido...

Jornalista denuncia ‘má vontade’ e ‘obsessão’ dá mídia para demonizar o governo
“A obsessão em ver no Governo o demônio, a materialização do mal, ou o porto da incompetência, está sufocando a sociedade e engessando o setor produtivo”, afirmou o jornalista Sidney Rezende

Jornalista denuncia ‘má vontade’ e ‘obsessão’ dá mídia para demonizar o governo
O jornalista Sidney Rezende, âncora do Jornal da “GloboNews, do “Grupo Globo”, denunciou a campanha midiática contra o governo da presidenta Dilma Rousseff. Um dia antes de ser demitido da emissora que trabalhava desde 1997, ele disse que há “má vontade dos colegas que se especializaram em política e economia” na cobertura da gestão petista.

“A obsessão em ver no Governo o demônio, a materialização do mal, ou o porto da incompetência, está sufocando a sociedade e engessando o setor produtivo”, afirmou Rezende, em artigo publicado na última quinta-feira (12), intitulado “Chega de notícias ruins”.

O profissional denuncia a postura de colegas da imprensa que, para prejudicar Dilma, “se esquece” do dever jornalístico de “noticiar o fato, perseguir a verdade, ser fiel ao ocorrido e refletir sobre o real e não sobre o que pode vir a ser o nosso desejo interior”.

“Essa turma tem suas neuroses loucas e querem nos enlouquecer também”, argumentou.

“Se pesquisarmos a quantidade de boçalidades escritas por jornalistas e ‘soluções’ que quando adotadas deram errado daria para construir um monumento maior do que as pirâmides do Egito. Nós erramos. E não é pouco. Erramos muito”, avaliou.

Para ele, “os acertos” do governo não são noticiados, mas “escondidos”. “O povo já percebeu que esta “nossa vibe” é só nossa e das forças que ganham dinheiro e querem mais poder no Brasil. Não temos compromisso com o governo anterior, com este e nem com o próximo. Temos responsabilidade diante da nação”, repreendeu.

Após demitir o jornalista na sexta-feira (13), a Globo disse, em nota, que “só tem elogios à conduta profissional de Sidney, um jornalista completo”.