MPB

sábado, 15 de setembro de 2012

Russomano promete rever contratos de tercerização, empresários reclamam, ele recua.


Russomanno recua de promessa pública em encontro privado com empresários
Após prometer rever contratos terceirizados da Prefeitura, candidato do PRB diz a representantes da Segurança que pretende manter os acordos como estão
Ricardo Chapola - O Estado de S.Paulo
13/09/2012
Russomanno: "Existe um mal entendido entre o que tenho dito à imprensa e o que chega a empresários" - Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE
Russomanno: “Existe um mal entendido entre o que tenho dito à imprensa e o que chega a empresários”
O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, recuou ontem, em encontro privado com empresários, de uma promessa feita em público no sábado. Durante passeata na zona leste, na semana passada, Russomanno prometeu rever todos os contratos terceirizados de segurança da administração municipal. Na reunião fechada, ele afirmou a representantes do setor que manterá tudo como está, caso seja eleito.
Russomanno vem fazendo uma série de promessas na área da segurança. Chegou a ser questionado pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) a respeito de seu plano de aumentar o efetivo da Guarda Civil Metropolitana. Nesse contexto, repórteres perguntaram para o candidato do PRB no sábado se ele iria utilizar os guardas civis em serviços hoje realizados por terceirizados, e com isso rever os contratos de segurança privada. “Mas é claro que vou (rever os contratos). Eu quero a GCM fazendo a segurança da cidade de São Paulo. Eu quero a GCM fazendo a segurança das escolas. Inclusive no entorno das escolas, onde a gente não tem segurança e temos o tráfico e o crack tomando conta das escolas”, afirmou Russomanno.
Num outro evento, já nesta semana, o candidato afirmou aos jornalistas, após encontro com servidores federais na zona oeste: “A Prefeitura está gastando R$ 120 milhões em segurança privada quando poderia estar usando isso na Guarda Civil Metropolitana. O que nós temos aí é desvio de dinheiro”. O candidato do PRB ainda fez uma série de questionamentos: “Por que terceiriza tanto? Por que não faz diretamente? Por que não prestigia o funcionário público? Por que paga mais para o terceirizado do que se paga para o funcionário público?”
Ontem, a assessoria de imprensa de Russomanno chegou a divulgar o evento que teria com empresários de segurança privada de São Paulo, na zona norte da cidade. Horas depois, porém, a assessoria informou que o encontro seria fechado à imprensa. A convite de um empresário, o Estado acompanhou a reunião.
Os representantes do setor cobraram o candidato do PRB logo no início. Pediram que ele “olhasse com mais carinho” sua proposta de rever os contratos.
Vice-presidente de um sindicato empresarial, João Eliezer Palhuca afirmou que o serviço prestado pela segurança privada tem papel “suplementar” para a segurança pública. Segundo ele, empresas particulares são responsáveis por 40% dos serviços prestados aos órgãos públicos.
“A prefeitura é grande utilizadora do serviço. Nossa atividade funciona como atividade suplementar à atividade de segurança pública à medida que ela não consegue suprir a demanda”, disse.
Russomanno, então, disse ter havido “um mal entendido”. Ressaltou que, se eleito, vai manter os contratos com as empresas. “Existe um mal entendido entre o que tenho dito à imprensa e o que chega aos empresários. (O plano) É conviver pacificamente com todos aqueles que querem fazer segurança pública. Nada a respeito de afastar as empresas de segurança dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos”, afirmou.
Não é a primeira vez que Russomanno diz ter sido “mal entendido”. No dia 1.º, o candidato do PRB prometeu rever os incentivos fiscais da Prefeitura para a construção do estádio do Itaquerão, na zona leste. “Vamos assumir dia 1.º e verificar de que formas as coisas estão sendo feitas. O que for legal, o que estiver atendendo aos interesses da população, nós vamos manter; o que não estiver, vamos rediscutir.” No debate da Rede TV entre os candidatos, no dia 3, Russomanno negou que sua intenção seja rever a medida chancelada por Kassab.
Do blog da MariaFro

Gravação da PF relaciona Russomanno a Cachoeira...

 

Foto: Epitácio Pessoa/ AE
 
SÃO PAULO. Uma gravação interceptada pela Polícia Federal (PF), no rastro da Operação Monte Carlo, relaciona o candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, ao esquema operado pela quadrilha do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Um relatório da Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal, revelado pelo jornal "Correio Braziliense", mostra que o também ex-deputado federal é citado em diálogo como detentor de R$ 7 milhões em uma conta que seria operada pelo grupo do bicheiro.

Leia também:
Mulher do Cachoeira paga fiança de R$ 100 mil

Márcio Thomaz Bastos deixa defesa de Cachoeira
Na conversa, Alex Antonio Trindade, que é investigado como membro do esquema criminoso e como responsável pela remessa de valores ao exterior, teria procurado um interlocutor em São Paulo, identificado apenas como "Fábio", para informar que tinha um contrato com o candidato do PRB e que o montante estava disponível para ser transferido. A publicação informa ainda que as investigações revelam a proximidade entre Alex Antonio Trindade e Gleyb Ferreira da Cruz, que seria responsável pela coordenação da transferência de recursos do grupo do bicheiro para instituições nacionais e internacionais.
Segundo a Polícia Federal, "Fábio" participou de teleconferência com Alex Antonio e Gleyb Ferreira para detalhar a transação financeira. O relatório da Polícia Federal não dá maiores informações sobre a origem dos recursos. O líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno, informou que vai pedir nesta terça-feira a convocação do candidato do PRB para prestar esclarecimentos na CPI do Carlinhos Cachoeira.
Em palestra, na capital paulista, Celso Russomanno afirmou que irá autorizar a Polícia Federal a quebrar seus sigilos fiscal e bancário para esclarecer a questão. O candidato do PRB disse que o seu suposto envolvimento com o grupo criminoso "não existe" e que não conhece as pessoas citadas no relatório da Polícia Federal. Ele defendeu a apuração completa da suspeita de irregularidade, disse que está disposto a participar de uma acareação e atribuiu a denúncia ao seu desempenho nas pesquisas de intenções de voto.
A última edição do Datafolha mostra Celso Russomanno em empate técnico com o candidato do PSDB, José Serra, que está na dianteira da disputa municipal.
- Eu vou fazer um ofício e colocar à disposição da Polícia Federal todo o meu sigilo financeiro, desde os meus 18 anos. Isso não existe, não conheço essas pessoas e não tenho contato com elas. Eu quero a apuração de tudo, não se brinca com o nome das pessoas. Quem não deve, não teme. E eu não tenho nada a esconder - afirmou Celso Russomanno.
O candidato do PMDB à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita, que participou do mesmo evento, defendeu que a denúncia seja apurada e considerou que, durante as eleições, é o momento de se colocar tudo a limpo. Segundo ele, ou tudo termina em "pizza" ou deve-se passar tudo a limpo, "doa a quem doer".
- É uma história muito estranha e eu acho que ela precisa ser esclarecida. O candidato precisa esclarecer quem é o assessor, já que é uma escuta telefônica. É algo muito sério - afirmou Gabriel Chalita.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Pastor da milionária igreja Assembléia de Deus em culto impõe a seus fiéis, VOTO a Celso Russomano.


Quase um dízimo, 100 votos por fiel que acredita em Deus...Isso é de ENVERGONHAR todos os fiéis!!!!
Envergonhar é induzir a vergonha em outrem, atacando, destruindo ou manipulando a
dignidade pessoal de pensamento e avaliação de uma pessoa ou de um grupo como se eles não tivessem capacidade de raciocinar...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região convoca todos Bancários e Bancárias para assembléia do dia 12/09/2012 as 19 horas na Rua Tabatinguera, 192 (quadra dos Bancários). Veja o video!

Juvandia convoca bancários à assembleia
11/9/12
Presidenta aponta a importância da participação de bancários de bancos públicos e privados na assembleia, desta quarta 12, às 19h, na Quadra, sobre deliberação de greve por tempo indeterminado a partir de 18 de setembro. Juvandia destaca a unidade em torno da campanha, explica exigências legais e reforça que a greve é um direito dos trabalhadores
http://www.spbancarios.com.br/Videos.aspx?id=377

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Assembleia: Bancários quem define a greve é você!

Dia 12 assembléia indicativa de greve e no dia 17 assembléia de organização, venham todos , participem, seu futuro esta em suas mãos.

A FENABAN tem até dia 17 para apresentar uma nova proposta para os trabalhadores Bancários, se não., Dia 18 vai levar essa categoria a uma GREVE NACIONAL DOS BANCÁRIOS, o Comando Nacional dos Bancários tentou de todas as formas na mesa de negociação que os banqueiros tivessem bom senso mas eles mantiveram  a proposta apresentada de 6% que não não contemplava e estava aquém da realidade e dos anseios dos trabalhadores demonstrando assim a sua falta de respeito e consideração para com os trabalhadores...CHEGA DE TRUQUE, BANQUEIROS!
Leia mais... Assembleia: quem define a greve é voce
Leia a FB "Folha Bancária" , acesse o site dos Bancários e fique sempre bem informado  www.spbancarios.com.br